Carreira e empregabilidade num mundo em plena transformação

Tudo é volátil hoje. Acabou a previsibilidade que tínhamos algumas décadas atrás

Aquela trilha de carreira onde você iniciava numa empresa e sabia exatamente sua possível trajetória profissional já não existe mais (salvo algumas raras exceções que estão com os dias contados no meu modo de ver).

Os caminhos que antes eram claros e evidentes agora são turvos e nebulosos. Fazer uma especialização, investir num segundo idioma ou numa pós-graduação não te garante empregabilidade e muito menos uma promoção.

São raros os casos de pessoas construindo carreiras dentro de uma mesma empresa. E as empresas já não se sentem responsáveis pela carreira de seus colaboradores.

Acabou aquela era onde a empresa trilhava o seu caminho profissional. Hoje é você quem tem que trilhar isso, criando as oportunidades e seu próximo patamar.

O mundo está mudando, vivemos uma era de transformação. Os ciclos de mudança encurtaram. O comportamento e os hábitos das pessoas migram numa velocidade nunca vista anteriormente.

Tudo é volátil hoje. Acabou a previsibilidade que tínhamos algumas décadas atrás.

O que era fixo, virou móvel. O físico agora é virtual. O analógico virou digital. 

As profissões estão passando por profundas transformações. Vivemos a maior revolução do mercado de trabalho desde a máquina a vapor.

Ainda tem as questões macroeconômicas que influenciam diretamente sua trajetória profissional.

É complexo, e por isso fica cada vez mais desafiador gerenciar sua carreira e aumentar sua empregabilidade.

As pessoas estão buscando alternativas. Algumas buscam a tal “estabilidade” prestando algum concurso público - mesmo que seja para atuar numa área completamente diferente de sua formação.

Outras, se arriscam um pouco mais, querem empreender, montar seu próprio negócio. Já a grande maioria busca desenvolver sua carreira dentro de uma empresa.

Não importa muito qual opção irá seguir. O fato é que você tem que tomar as rédeas de sua vida profissional.

Tratar sua carreira como um negócio, um projeto com ações, metas, prazos e resultados desejados.

Mas antes, saiba exatamente onde quer chegar. Pra isso reflita um pouco sobre você e seus desejos profissionais:

  • Qual o seu sonho profissional?
  • Qual seu ponto mais forte? Aquilo que os outros consideram que se destaca em você.
  • Que crença, postura ou hábito você adora Ter e um que você precisa Mudar.
  • O que mais te motiva? O que mais te desmotiva?
  • Quais oportunidades de carreira você enxerga?
  • Quais desafios você irá enfrentar?
  • Que competências precisa adquirir?
  • Quem são seu aliados?

A partir dessas reflexões, construa o chamado PDI - Plano de Desenvolvimento Individual e coloque-o em prática.

E uma dica importante... não se prenda apenas em fazer cursos e correlatos. Aprender é bem mais que isso.

Fuja da armadilha de achar que você não tem recursos. Que falta tempo. Que falta dinheiro. Que a crise não deixa... etc.

Uma coisa muito importante que eu aprendi é que o maior concorrente está dentro de cada um de nós. A única coisa que pode te impedir de conquistar o que deseja é você mesmo.

Não coloque a culpa nos outros pela sua estagnação de carreira.

Por isso é importante agir, ir atrás do que busca. Faça seu um plano de ação por mais simples que seja. Comprometa-se com ações e prazos. Execute o Plano de Desenvolvimento Individual.

Sucesso na busca de seu próximo patamar.