Governo começa a liberar saques do FGTS na sexta-feira

Quase 5 milhões de trabalhadores nascidos nos meses de janeiro e fevereiro terão direito a receber o dinheiro na primeira etapa

O governo federal começa a liberar na próxima sexta-feira (10) saques das contas inativas do FGTS. Quase 5 milhões de trabalhadores nascidos nos meses de janeiro e fevereiro terão direito a receber o dinheiro na primeira etapa.

Segundo a Caixa Econômica Federal, o total a ser liberado nessa leva pode superar R$ 6 bilhões.

Dependentes também poderão resgatar as contas inativas do Fundo de Garantia de pessoas que já morreram. Neste caso, é necessário apresentar a carteira de trabalho do titular da conta, além da identidade do sacador à Caixa.

O professor de ciências contábeis, Reginaldo Gonçalves, faz um alerta: carteiras que estão sem baixa após a demissão podem trazer dor de cabeça. Ele sugere que o documento da rescisão seja levado à agência, mas admite “que vai haver uma dificuldade num primeiro momento”.

Quem perder o prazo só poderá recuperar o valor das contas inativas do FGTS quando se aposentar ou comprar um imóvel.

Além desses beneficiários, milhares de trabalhadores que perderam o emprego nos últimos meses esperam receber o fundo de garantia. Somente em janeiro, o Brasil perdeu quase 41 mil empregos com carteira assinada.

O economista Miguel Daoud afirma que resultados como esse vão se repetir se nada for feito. Ele cobra do presidente Michel Temer “coragem” para “intervir na economia de forma drástica”.

A liberação dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia é mais uma das apostas do governo para reaquecer a economia.

A expectativa do Ministério da Fazenda é injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia com os saques do FGTS.