Trabalhar mais tempo na vida pode ser benéfico para a saúde

Apesar do que pode parecer benefícios óbvios de trabalhar por mais tempo, os estudiosos não são taxativos quanto a isso

Continuar trabalhando por mais tempo traz benefícios para a saúde?  A pesquisa científica é inconclusiva, mas a tendência é no sentido de “sim”. E isto é particularmente pronunciado entre as pessoas que consideram o trabalho primeiramente uma realização, e neste caso estão pessoas que trabalham em escritórios e outras cujo local de trabalho não é, digamos, uma fábrica ou um canteiro de obras.

O pessoal da geração dos anos 50, mais do que os indivíduos de gerações anteriores, continua a trabalhar depois dos seus 60 anos. Às vezes significa retardar a aposentadoria, mas em outros casos tem a ver com trabalho temporário, um emprego em tempo parcial, ou mesmo trabalho autônomo. Ocorre que, hoje, os americanos mais velhos que se aposentam – no sentido de um afastamento total da vida de trabalho remunerado – são cada vez mais minoria.

“Qual é o benefício do trabalho? A ativação do cérebro e das redes sociais são fundamentais”, diz Nicole Maestas, professora de políticas de saúde na Harvard Medical School.

Pesquisadores sempre acreditaram que somente pessoas formadas e mais saudáveis se beneficiariam de um trabalho depois de uma determinada idade. Mais recentemente, contudo, estudiosos e os próprios aposentados se detêm numa questão complicada que tem implicações para trabalhadores e legisladores: o trabalho é uma força para manter as pessoas mais idosas saudáveis mental e fisicamente?

Mark Truitt, 70 anos, professor durante anos em Pembroke Pines, Flórida, acha que sim. Ele tentou se aposentar quatro ou cinco vezes, mas acabou retornando – em tempo parcial – ao mundo do trabalho. “Vi vários professores que se aposentaram e não fizeram nada e começaram a declinar muito rápido”, disse ele.

Hoje Mark Truitt trabalha 10 horas por semana como consultor no Council for Educational Change, um grupo sem fins lucrativos da Flórida que busca incentivar executivos de empresas e diretores a colaborar no aprimoramento da liderança nas escolas.

Acadêmicos que estudam a correlação entre saúde e trabalho entre pessoas da terceira idade dizem que o trabalho oferece rotina e propósito, uma razão para levantar da cama de manhã. O local de trabalho é um ambiente social, uma comunidade. Dependendo da sua ocupação, o seu trabalho implica o envolvimento com colegas num espaço pequeno, patrões, subordinados, colegas de sindicato, fornecedores, vendedores e clientes. O incentivo para o trabalhador investir na sua saúde enquanto empregado é forte.

“No início, quando você se aposenta, sente-se como se estivesse de férias”, disse Gabriel Heller-Sahlgren, diretor de pesquisa no Center for the Study of Market Reform of Education, e estudante Ph.D na London School of Economics. “Mas depois o efeito é negativo.”

Se o compromisso e as relações que decorrem de um emprego –  como também a remuneração – contribuem para uma população idosa mais saudável, os legisladores deveriam facilitar a entrada de trabalhadores mais velhos num emprego remunerado. “Isto não significa que os políticos devem forçar as pessoas a trabalhar “até morrer”, disse Heller-Sahlgren. “Apenas devem remover as travas que os impedem de trabalhar.”

Ele analisou os efeitos de curto e longo prazo da aposentadoria sobre a saúde mental. Segundo o seu banco de dados, baseado no Survey of Health Ageing and Retirement in Europe por vários anos, a curto prazo não existe um impacto da aposentadoria sobre a saúde, como tendências depressivas (tipo perda de apetite, concentração fadiga e assim por diante) até a depressão clínica.

Os resultados da pesquisa sugerem que os efeitos negativos da aposentadoria aparecem depois de alguns anos sem trabalhar. E esses resultados não fazem diferença de sexo ou entre pessoas com diferentes antecedentes ocupacionais e educacionais.

“Relacionamentos”, disse William Wells Jr., 72 anos, que tem uma empresa de consultoria em Eden Prairie, Minnesota, especializada em diversidade étnica e racial. Há alguns anos, quando sua neta nasceu, ele reduziu suas horas de trabalho, mas as 15 a 20 horas que aplica no trabalho não incluem o Networking e nem saídas para jantar com clientes potenciais. “Ainda aplico 10 horas ou mais somente em Networking e criando relacionamentos”, afirmou.

Sharon Wills, 65 anos, ainda trabalha para a empresa em que fez carreira. “Não sou boa em casa”, disse ela, que começou a trabalhar para a Kelly Services em 1986, na área de recrutamento.

Ela vive em Amarillo, Texas, e se aposentou em 2011, quando parou de trabalhar durante um ano e não gostou. Quando a companhia lhe telefonou perguntando se gostaria de se tornar uma “ninja” – alguém que presta assistência em sucursais e outros locais em todo o país, ela não perdeu a oportunidade.

Apesar do que pode parecer um benefício óbvio, os estudiosos não são taxativos quanto aos benefícios para a saúde que trabalhar mais tempo pode oferecer. A pesquisa é difícil; do mesmo modo que a aposentadoria pode influenciar a saúde, da mesma maneira a saúde pode influenciar a aposentadoria.

“Pela minha experiência, diria que a pesquisa é ambivalente”, disse a dra. Maestas. “Os estudos que tenho visto tendem a mostrar que há benefícios para a saúde.

Como afirmaram os economistas Axel Börsch-Supan e Morten Schuth do Munich Center for the Economics of Aging, no Max Planck Institute for Social Law and Social Policy, “mesmo colegas antipáticos e um mau patrão são melhores do que o isolamento, porque oferecem desafios cognitivos que mantêm a mente ativa e saudável”.

Nem todos conseguem trabalhar em idade mais avançada ou mesmo desejam isto. A ideia de trabalhar mais tempo em empregos mal remunerados ou numa linha de montagem pode ser desagradável. Como o jornalista e satírico H.L. Mencken escreveu em 1922: “Mesmo sem ter uma remuneração o artista continua a trabalhar; o que ganha na verdade é com frequência tão pouco que ele quase morre de fome. Mas imagine um trabalhador de confecção que não recebe nada pelo seu trabalho: mesmo assim ele vai continuar trabalhando?